Sep

02

Simplesmente porque sim…

by Cláudia Gonçalves

“A capacidade humana de sobreviver e buscar a felicidade é indestrutível” (Jung Chang)
Ao contrário do que a maioria de nós pensa, a nossa capacidade de dar a volta às circunstâncias é inesgotável, a questão é que desistimos a meio do trajecto… alguns desistem na praia! A pergunta que se impõe é: como se pode desistir de ser feliz?! Assim perguntado a sangue-frio não se percebe, não faz sentido, pois não? Mas consciente, ou inconscientemente, a verdade é que muitos, mas mesmo muitos de nós desistem do essencial, desistem do grande objectivo de vida: ser feliz. Que loucura! Não é fácil viver? Não, não é. Mas, e então, o que fazemos, cruzamos os braços, sentamo-nos num qualquer sofá a ver televisão o resto da nossa vida?!

by Vera Xavier, in Sapo Astrologia

Ainda não está no momento de escrever um post sobre as minhas fantásticas férias, preciso de um fim de semana calmo para ler, rever fotos e inspirar-me. Mas não consigo resistir a partilhar convosco este pensamento depois de ter lido estas palavras acima transcritas.

Sim, foram tiradas de um horóscopo. Gaja que é gaja gosta de ler o horoscopo, mesmo quando não acredita. Eu cá tenho o hábito de ler o meu horoscopo sempre um dia depois. Isto porque quero provar a veracidade do mesmo, só o leio depois de já terminado que é para não estar influenciada por ele.

Faço isto à anos. Nenhuma vez me vi tentada a ler horoscopo de manhã…Mas também ainda não desisti de o ler no dia a seguir…

Mas este caiu-me cá no goto com particular interesse…

Como se pode desistir de ser feliz?? Esta pergunta deixa-me tremendamente revoltada e angustia-me saber que há pessoas que desistem, que baixam os braços, que desistem…

Eu falo por experiência que já passei por momentos muito maus na minha vida, ao longo dos meus 26 anos de existência, e tive pessoas na família, muito próximas mesmo que simplesmente desistiram… Sim, podem contrapor que também tenho muita sorte e já experienciei coisas fantásticas que muita gente no mundo nunca teve ou terá oportunidade de sentir. Sim, mas grito bem alto vivi porque me propus a viver, aceitei, deixei-me levar, porque quis vivê-las.

Todos nós fazemos um bocadinho a nossa sorte, sem dúvida, e somos patronos da nossa felicidade…

Ainda não realizei todos os meus sonhos, mas posso dizer que já realizei alguns, posso não realizar todos, e espero viver coisas que nunca pensei viver.

Não tenho ainda a minha vida profissional estabilizada, ainda não cumpri o meu objectivo de voltar a estudar em Londres, a vida amorosa não é um desastre mas não passa de nula, não sei lidar ainda com a perda do meu pai mas garanto a todos que se morresse hoje morria feliz…Porquê?

Porque simplesmente não desisto de mim… :) Porquê, simplesmente porque sim. Porque não sei viver de outra de outra forma, já tentei e não consegui. Se nós não dermos um sim à felicidade ela não vem…

Leave a Reply