Apr

19

Crónicas de Almofada

by Cláudia Gonçalves

Já não se podem começar as histórias por “Era uma vez…” como na escola primária…Era bom não era…

Mas aqui…Era uma vez um dia em que andava com os azeites…E esse dia transformou-se em dois e três…e quando dei por dia já ia uma semana em que andava a arrastar-me, perdida nos pequenos e grandes problemas que é a minha vida (e a vida de toda a gente…).
Pedi ajuda…apoio moral e conselhos a um grande amigo. Na verdade, e não me farto de o dizer, a minha vida em particular tem uma coisa fantástica…os meus amigos são uma bênção. Aquela gente toda lá em cima, os deuses todos que conheço e aqueles que nem pronunciar o nome sei lá me deram a grande bênção de colocar muito bons amigos no meu caminho…Alguns afastaram-se ou eu afastei-me mas deixaram a sua marca, positiva. Outros ficam, alegrando os meus dias enfadonhos com pequenas alegrias que fazem toda a diferença.

Ora, este grande amigo também é, apesar de ele não saber, nem sequer admitir, um grande sábio com as palavras…E diz-me ele assim…

“… acho que não te deves render ao comodismo de mandar tudo à fava, sem mais. Esse é um jogo de parede: a merda volta toda de ricochete. Tens que …, sentar-te e resolver os teus problemas um por um. Quero dizer, um de cada vez. Não todos ao mesmo tempo. Planeia como atacá-los e segue as tuas resoluções de forma sistemática. Estás esmagada sob o peso da desgraça múltipla, precisas de desfazer esse nó. Um por um, lembra-te. E com muita paciência.

(…)Não podes adiar a tua felicidade. Não gostas do teu trabalho, muda, mas lembra-te que o que te faz feliz é o que está fora das horas que dás a uma empresa. Falta-te tempo livre e, depois de o teres, valorizá-lo. Volta a estudar, aprende a pintar, lê, escreve, dedica-te à fotografia, não sei…. tens que arranjar espaço na tua vida para as coisas que realmente te apaixonam e tem fazem levantar da cama de manhã.

Pára um pouco, distancia-te de ti e organiza as tuas prioridades.”

E foi o que tenho feito nas últimas semanas da minha vida…E adivinhem só…Apesar de não ter todos os meus problemas resolvidos, só o simples facto de ter metido mãos à obra fez-me renascer. Não ainda não mudei de emprego…Mas para lá caminho…Não ainda não tenho orçamento para voltar às aulas de dança nem estudos, mas hei-de lá chegar…Entretanto escrevo…no blog e decidi também iniciar um novo tema no meu blog…Vou chamá-las Crónicas de Almofada…Vou escrever histórias que me andam sempre a fervilhar pela cabeça…Imagine-se como é possível como o pouco tempo que tenho ando sempre a viajar na maionese, com as histórias que oiço, que me contam, com o que leio e com o que vejo no comboio, no autocarro, no metro…O belo do carro de seis velocidades proporciona grandes alegrias mas não permite observar os outros…Conduzir é uma actividade que muito me concretiza mas admito que um pouco egocêntrica. Aviso já que estas personagens são totalmente inventadas, as histórias são misturas fruto do que oiço e fruto da minha louca imaginação…

Mas só vou começar a meio da semana com as crónicas porque entretanto a minha vida social não me permite estar em casa depois do trabalho e tenho que mandar cv´s…
Beijocas a todos os leitores…E obrigada amigo e desculpa ter exposto parte das nossas conversas, mas eu sei que tu compreendes…

One Response to “Crónicas de Almofada”

  1. André Says:

    Não me sinto nada exposto. Um beijo grande para ti.

Leave a Reply