Dec

14

Sosho night…

by Cláudia Gonçalves

A noite de sábado foi no mínimo BRILHANTE!!! Jantar com os amigos em casa, beber um pouco de Moscatel e depois fomos para a festa de despedida da Sandra num bar muito, mas muito porreiro em Shoreditch.

Há noite de muito boa qualidade em Londres, claro que não é uma festa na praia em pleno Julho, claro que não é a mesma…Mas encontra-se muitos sitios bem agradáveis…

Por falar em sitios bem agradáveis para sair, tenho más noticias gente, parece que o Tea Bar vai fechar…Infelizmente é verdade, o credit crunch já chegou ao entretenimento… :( !!

Esta festa foi mais do que uma festa de despedida. Foi o momento que nos mostrou que está na altura de mudar a vida de todos nós. Com a partida da Sandra para o Luxemburgo e a nossa saída da casa, toda a gente já se começou a aperceber que a vidinha não vai ser a mesma…

E isso deixa-nos a todos um pouco tristes porque estes seis meses foram muito bons, todos juntos, a ver filmes, jogar, beber, rir, chorar, enfim…

Mas o facto de ser claro que a vida vai mudar um pouco para todos nós nesta casa não é necessariamente mau, há muita coisa boa…Mudanças para empregos melhores, há quem já tenha arranjado namorada : Parabéns Ricardo e Dave… ;) E a vida começa a ganhar alguma cor e mais calmaria…São boas estas mudanças…Muito boas…Significa que o ritmo da nossa aventura por terras de Sua Majestade começa a ganhar alguma estabilidade…

Mas desde quando mudanças significa estabilidade…Desde NUNCA, mas parece que neste momento faz todo o sentido…Todo mesmo…

Caramba a vida em Londres não tem nada fácil mas o balanço que se faz ao final de seis meses é, de forma surpreendente, extremamente positivo.

Não é para todos, contudo. Quando se faz uma mala com 28 quilos e se muda para outro país têm que se vir preparado para se aprender grandes lições de vida. Tem que se aprender que chorar não é mau em determinados momentos, tem que se saber apreciar todo o tempo livre que se tem até à última gota, porque quando se trabalho 10 horas por dia sem se poder respirar começasse a ver a vida de uma forma bem diferente…

Leave a Reply