Aug

31

Sair de casa para ir para casa…

by Cláudia Gonçalves

Há muito que não escrevo. Desde que comecei a trabalhar que não tenho tido muito tempo para nada, ando sempre de um lado para o outro e as horas de sono não têm sido muitas. Sobretudo estas últimas duas semanas pré e pós primeira viagem a Portugal.

Confesso que tinha um pouco de receio de ir a Portugal e não querer voltar :) . Mas era um receio tolo, afinal. Não me levem a mal. Adorei estar em Portugal, foram os melhores três dias dos últimos três meses, souberam a muito pouco, diverti-me, aproveitei a praia, mas não fiz nada de forma conveniente. Não falei com as pessoas de forma conveniente, não estive com elas tempo suficiente, não saborei toda a bela gastronomia portuguesa…Enfim, foi uma grande dádiva que durou muito pouco.

Dádiva sem dúvida poder rever todos os meus amigos após três meses de puro contacto electrónico e concluir que afinal, apesar da revolução na minha vida, nada mudou. Depois do choro, dos abraços e dos apertanços, parecia que nunca tinha saido de Portugal. Fomos para o Bairro, andamos nas tascas, acima e abaixo, dançar no Bedroom de forma tão intensa como se fosse apenas mais um fim de semana. Isso é bom, é sinal que quando estamos juntos vivemos sempre intensamente o momento.

Estar com os meus amigos de à anos foi das maiores benções que tive nos últimos tempos. Se a alguém tenho que agradecer é à minha mãe que me pagou a viagem…Ah Grande Mamã!!!!! Obrigada.

Fiquei muito contente com estes três dias de férias, pude saborear-vos mais um pouco, agora a sério porque vos pude tocar, beijar, mimar…Fiquei tão feliz. Soube-me a pouco, mas também foi bom voltar a casa. É estranho sair de casa para ir para casa… E depois voltar para casa. Londres tem muita coisa que não gosto, a comida, o tempo, enfim…Mas neste momento, para eu conseguir realizar os meus sonhos é aqui que sinto que devo estar. E se para isso tenho que sofrer por nao ter os meus amigos comigo, se pensar em termos temporários, acredito que seja um mal menor porque depois vou poder estar com vocês muito mais feliz e realizada.

Quero agradecer do fundo do coração à Sandra e ao Nuno pelo carinho, dedicação, amor e esforço que depositaram naquele maravilhoso jantar. Obrigada meus amores. Conseguimos reunir quase toda a gente, obrigada!! Nunca hei-de poder retribuir o vosso gesto.

Quero dizer-te Filipa, que a vida é uma caixa de surpresas e por mais que nos pareça torta, feia e suja quem sabe se no minuto seguinte não acontece algo que nos faça ver as coisas de uma forma mais colorida? Força amiga pois juntas conseguimos…Eu luto por cá, tu lutas por ai…

Ai Maria Leila…Despacha-te…

Cláudia, o mesmo que disse à Filipa digo-te a ti e fico contente por saber que sou amiga de uma mulher cheia de força e coragem para vencer tudo e todos e continuar a sorrir.

Obrigada pelas maravilhosas horas passadas ao vosso lado neste curto fim de semana.

5 Responses to “Sair de casa para ir para casa…”

  1. Zachary Regusters Says:

    What i do not realize is in reality how you might be no longer truly a whole lot more neatly-appreciated than you could be proper now. You’re so intelligent. You recognize therefore considerably in relation to this matter, produced me personally believe it from a great deal of varied angles. Its like girls and males don’t seem to be fascinated except it?s something to accomplish with Lady gaga! Your own stuffs outstanding. At all times deal with it up!nn1

  2. nina Says:

    :(

    to triste

  3. Cláudia Says:

    então???

  4. Claudia Costa Says:

    A vida tem de ser levada a sorrir…e o sorriso esse não o vou perder por nada!!

    Deixa a janela do sorriso aberta…

    Jokas

  5. carla antunes Says:

    ola borracho estou triste,pois so falas dos amigos e entao nos :( nao fazes nenhum comentario da familia fogo:(.loll estou a brincar contigo fica bem bjcsssssssssssssssssss

Leave a Reply